amor falhado

“Lei do retorno”

Publicado em

0JEezYs

Alguém muito sábio um dia me disse: “A lei do retorno existe, o bem que farás hoje, um dia será retribuído. Assim como o mal que fazes.”

Hoje consigo perceber o sentido e a veracidade daquelas palavras.  Realmente existe, e para mim, o sinónimo desta lei é… o “karma“.

No entanto, para o conseguir entender, primeiro tive de provar do veneno. Sou só mais um dos que tem de cair inúmeras vezes para aprender.

Sobre este assunto, não consigo aconselhar, mesmo depois do veneno provar. Apenas digo que o sentimento de “karma” não é nada bom.

Senti isto, depois de me sentar…e refletir. Pensar no que me tinham feito, comparar o que fiz outrora com outra pessoa… Comecei a rever que o que estou a passar hoje, foi o que alguém passou por minha causa numa outra situação. E chorei… derramei lágrimas não pelo desastre sofrido no momento, mas sim, por apenas hoje me ter apercebido o que alguém chorou por mim… E eu nem quis saber. Apenas arrumei numa gaveta da minha mesa de cabeceira antes de dormir, e segui com a minha vida.

“As desculpas não se pedem, evitam-se.” Só por saber tão bem esta expressão, não lhe vou pedir desculpa. Não merece sequer que a incomode. Pois ela hoje deve estar bem e não quero que ela se lembre desse passado. Vou apenas observa-la a seguir os sonhos dela mesmo que o primeiro não se tenha concretizado…

A carta de despedida…

Publicado em

tumblr_lbaandqgvf1qe1e6do1_500_large

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sim, admito que, apaixonei-me pela vida desde que decidiste partir.. Apesar de sentir que metade de mim está em falta, comecei a olhar para o bom que a outra parte de mim me pode dar…Mesmo com a tua ausência. Só me fizeste perceber que afinal não eras o melhor de mim.. E que o melhor de cada um, está em nós próprios!

Não ficarei com remorsos ou arrependimentos pelo tempo perdido contigo… Porque não foi assim tão perdido. Neste tempo, aprendi, aprendi a amar-me mais do que nunca; aprendi que palavras certas podem ser usadas por pessoas erradas. Promessas e ilusões são feitas mas apenas um de nós conseguiu dizê-lo com sinceridade. Por isso, até te devia agradecer! Por teres sido o “perfeito exemplo” na minha vida. O exemplo que me ensinou que nada é certo nesta existência, a não ser a família. Mesmo tendo abdicado da minha atenção e tempo para eles por ti, continuo a agradecer-te! Pois nunca mais vou cometer esse erro!

Hoje, sinto-me capaz de me sentar ao teu lado, e tentar perceber as razões que te levaram a tomar essas decisões radicais de um momento para outro. E capaz, também, de conhecer o teu novo “eu”, para quem sabe, um dia mais tarde voltarmos a ser amigos… Espero que não tenhas ficado ofendida pelos insultos nas horas seguintes ao desastre… Era a frustração e o sentimento de revolta que circulava no sangue. Porque não, não se deve falar mal de quem já nos fez feliz um dia…

Mais tarde, cairás na realidade, e de mim te lembrarás … Não quero arrependimentos teus, muito menos, pedidos de desculpas. Quero apenas que me digas que aprendeste com os erros. E que estarás pronta para amares e te entregares a alguém novamente. E será aí que a nossa história terminará…

Sempre tu…

Publicado em Atualizado em

images

Tu. Sempre tu. Mas porquê tu? Tu de manhã, à tarde, à noite e de madrugada. Mas porquê tu? Tu que me iludiste, magoaste, abandonaste, tu que me deixaste sozinho e me fizeste chorar. Porque é que mesmo depois de tudo isto é de ti que sinto falta? Porque é que mesmo assim é a ti que quero contar o que de bom e mau me acontece dia a dia? Mas porquê tu?
…O amor verdadeiro é assim, quando bate é a sério, quando entra no coração nem o tempo o tira de lá. Quando é verdadeiro a gente não desiste e arranja sempre forças para lutar mais um dia, mais uma noite, mesmo sabendo no fundo que nos vamos magoar de novo. Porque debaixo desta raiva, mágoa, tristeza e solidão, mora ainda a saudade no coração e a vontade de voltar ao que era. Mas para quê conhecer-te com o tempo se tu mudas diariamente? Para quê conhecer-te por inteiro se agora só ligas aos ferraris? Para quê saber-te os detalhes se agora só queres o que tanto criticavas nos outros? Mas mesmo assim é em ti que pára o meu pensamento. Tu, sempre tu. Passe o tempo que passar. Vou sempre pôr na cabeça que estou a seguir em frente mas na verdade basta olhar-te para perceber que o meu coração ainda espera o teu, voltarem a bater bem junto um do outro. Mesmo que eu não o queira, mesmo que peça aos céus conseguir esquecer os teus lábios, a tua cara de sono pela manhã, o quanto te apaixonavas pelo meu olhar e fazias aquele sorriso tonto que eu tanto amava… Mas porquê tu? Quando é que vou perceber que não vale mais a pena lutar por alguém que mudou tanto ao ponto de ter agora o orgulho maior do que o coração? Desisto, desisto daquilo pelo qual não foste capaz de lutar. Mudaste, imenso. Posso ainda te amar mas não te quero de volta. Tornaste-te fútil... Um dia vais perceber que percebeste tarde demais, até lá continua à procura dos decotes e roupas curtas para sair a festas e casos de uma noite, é certamente isso que te dará conforto, que cuidará de ti quando estiveres doente, que te dará apoio quando estiveres em baixo. O mais triste é as tuas amigas me dizerem para eu não desistir de lutar por ti, mas sabes que mais? Eu já nem te reconheço.

Nada dura para sempre…

Publicado em Atualizado em

tumblr_l6o3qqjSyv1qabqd5o1_400_large

“Era uma vez…” Eu e tu a dar-mos o primeiro beijo num canto, perto de minha casa. Foi o primeiro passo de um sentimento, à priori estranho, que causava cocegas na barriga… mas com o passar do tempo parecia tornar-se cada vez mais eterno! Parecíamos uns tolos apaixonados. Sem pensar em consequências, envolvemos-nos, ignoramos opinião de outros, não pensávamos em mais nada, a não ser tu e eu…
No meio de tantas brincadeiras, abraços, pulos, beijos e amassos, juramos fidelidade e eternidade… Isso levou a planeamentos… ( quão bom era sonhar com o que planeávamos para nós ).
Complicações vieram… o sonho cada vez mais teimava em acordar-me… mas eu queria permanecer a sonhar… Porque éramos felizes, e nada mais interessava.
A questão é: não fomos fortes o suficiente para enfrentar os problemas?… Ou nada está destinado a ser para sempre?…
“Nada dura para sempre”, é a desculpa ideal para omitir erros, sejam de um ou de outro.
Não te podes queixar das oportunidades que te dei… de voltar a sonhar, a pular e a planear um futuro lindo. Também me podes culpar de querer o meu espaço… porque o amor é sinónimo de cara metade, sinónimo de completar… não de sermos um só… isso é meramente impossível! Enfim… “nada dura para sempre…”
Agora estamos mais distantes, se o amor nos unisse, os km não seriam desculpa para nada… Enfim… “nada dura para sempre…”
Nada tem explicação para um desfecho terrível de laços tão profundos e unidos, que em pouco tempo se tornaram no motivo principal de não nos queremos voltar a ver um ao outro…
Se nos voltarmos a encontrar, a desculpa que iremos dar sobre o nosso passado sabes qual é? “Enfim…nada dura para sempre…”

Lembra-te do que fomos…

Publicado em Atualizado em

7269_ad9c

Éramos um só…
Vivemos como se não houvesse mais nada no mundo, a não ser… tu e eu!
Ri-mos e choramos, partilhámos, ama-mos…
Até um dia… em que tudo terminou. Culpa de ambos!
Um não valorizava e outro chorava… Tudo porque o meu mundo deixou de ser nós e vice-versa…
Se não me tivesses encostado num canto da gaveta, nunca teria havido dúvidas nem desconfianças… Nunca teria agido da mesma forma que tu… encostar-te num canto da gaveta…
Agarrei-me a música e pensamentos, numa tentativa de afogar as mágoas… Tu agarraste-te a outras pessoas… na tentativa de te mostrares forte (penso eu), ou então simplesmente com eles quiseste estar e não comigo…
Corria contra ventos e tempestades por ti, desaproveitei e larguei quem me valorizou…
Hoje arrependo-me. Penso em nunca mais voltar atrás na minha decisão… Mas o amor e a saudade bate mais forte quando fotos que retratam momentos nossos felizes encontro…
E se um dia voltamos a ser amigos e a paixão surge novamente? Acabarei na mesma situação… Por isso afasta-te de mim, e é tudo o que eu te peço…