paixão

Depois do fim… Tu é que tens razão!

Publicado em Atualizado em

lost-71167_960_720

 

“és bandido… não sabes viver…sai de casa… és deprimente… deixa-me viver…”

Estas são algumas das “acusações” feitas a alguém que ama, se preocupa, discute quando vê algo errado…

Este é um lema de quem quer cuidar. Infelizmente é assim…

Hoje, vivem sem pensar em consequências, sem pensar num futuro, no que o hoje poderá trazer amanhã… Daí não darem importância, não cuidarem…

E nós… os que amamos e cuidamos… Será esta a nossa maneira de viver? Cuidar e amar quem no fundo nem te quer ver.

Damos conta, mas no fundo nem queremos saber. Apenas nos focamos em manter feliz a pessoa que faz de nós um ser… Um ser… nem sempre motivado, arrastado pelas emoções que lhe vai trazendo o fado.

No fim de contas, sentimos-nos culpados sem culpa ter… O único pensamento que vagueia na nossa cabeça, é morrer… 

Sentimento errado, embora na nossa cabeça acertado, faz de nós prisioneiros na nossa própria mente. Afundamos-nos em lágrimas e isolamos-nos ficando com a alma demente…

A pessoa que nos culpava… Sim! Aquela que nos “amava”, enquanto tu drenavas as mágoas, ela estava a usufruir de uma “liberdade mental” que no fundo não passava de um sentimento anormal, porque no fundo já não tinha o fardo às costas de quem… amou mal…

Conta uma relação que aos nossos olhos não a reconhecemos… Porque a conta à maneira dela, de modo a sair por cima de nós… Afundado-nos ainda mais.

E é esse momento que mais nos custa! Depois de teres empenhado uma vida inteira naquela pessoa, a dar o melhor de ti todos os dias. Recorda-te como um estorvo… Por mais que penses e repenses, não vais conseguir encontrar um motivo para estar a fazer isto… e continuamos… presos no silêncio.

No entanto, nós somos “o bandido”.

 

 

Anúncios

A carta de despedida…

Publicado em

tumblr_lbaandqgvf1qe1e6do1_500_large

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sim, admito que, apaixonei-me pela vida desde que decidiste partir.. Apesar de sentir que metade de mim está em falta, comecei a olhar para o bom que a outra parte de mim me pode dar…Mesmo com a tua ausência. Só me fizeste perceber que afinal não eras o melhor de mim.. E que o melhor de cada um, está em nós próprios!

Não ficarei com remorsos ou arrependimentos pelo tempo perdido contigo… Porque não foi assim tão perdido. Neste tempo, aprendi, aprendi a amar-me mais do que nunca; aprendi que palavras certas podem ser usadas por pessoas erradas. Promessas e ilusões são feitas mas apenas um de nós conseguiu dizê-lo com sinceridade. Por isso, até te devia agradecer! Por teres sido o “perfeito exemplo” na minha vida. O exemplo que me ensinou que nada é certo nesta existência, a não ser a família. Mesmo tendo abdicado da minha atenção e tempo para eles por ti, continuo a agradecer-te! Pois nunca mais vou cometer esse erro!

Hoje, sinto-me capaz de me sentar ao teu lado, e tentar perceber as razões que te levaram a tomar essas decisões radicais de um momento para outro. E capaz, também, de conhecer o teu novo “eu”, para quem sabe, um dia mais tarde voltarmos a ser amigos… Espero que não tenhas ficado ofendida pelos insultos nas horas seguintes ao desastre… Era a frustração e o sentimento de revolta que circulava no sangue. Porque não, não se deve falar mal de quem já nos fez feliz um dia…

Mais tarde, cairás na realidade, e de mim te lembrarás … Não quero arrependimentos teus, muito menos, pedidos de desculpas. Quero apenas que me digas que aprendeste com os erros. E que estarás pronta para amares e te entregares a alguém novamente. E será aí que a nossa história terminará…